segunda-feira, 16 de maio de 2011

alvoroço não

muito rápido
muito gosto
salpicado
alvoroço

por outro lado...

chapa a selva
no meu colo
aritmética
explodida
ranca o osso
chama a alma
alvoroço? não...
só o começo

2 comentários:

PENHA''' disse...

Que poema lindo..
incomum e criativo.
Quem diria que alguém pode tirar
tanto conteudo
de um alvoroço?
parabéns.

Matheus disse...

Muito bem... gostei do poema é de mais....