quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

cortados fora

cortados fora os maus alarmes
cortados fora os que buscaram para si a maldição
cortados fora os de intenção duvidosa
cortados fora, ao fogo, à fornalha

os campos abertos são livres
para a vida, para o eterno jogo de amor que é a existência
música que é música é música honesta
com o fruto da liberação e da liberdade em punho
os autores se divertem e se expandem espiritualmente

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

apodrecerá o ouro?

dentro da gaiola que suas tripas são
há um cheiro de vitória
para ser menosprezado
por só existir na dúvida
osso de ouro apodrecendo
quando você não quiser mais
se debater em devaneios
torturas ou confusões

enxotado, respire

enxotado em um ralo de merda
preso numa cadeia cerebral
perdido entre os pormenores
usado por maus espíritos
jogado às traças e vermes
apodrecendo em uma rede de dúvidas
definhando como o mal devora
esquecido por entre os cochilos
abandonado à escravidão chamada tédio
não há lugar para controle
respire

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

paisagem de morte protegida pela natureza

Quem olharia para aquele lado do asfalto agora? Duzentos e trinta e três corpos amontoados se apresentavam aos olhos dos transeuntes. Inertes, sem memória, mortos no passado que há pouco passara, entre calda de cereja oferecida no sorvete a todos eles, matando-os de intoxicação, como uma vitamina que o corpo poderia pedir sem saber se era necessária ou não.

Tecendo áreas de veneno os escorpiões logo apareceram para ferroar as pessoas que chegavam perto curiosas. Aquele cenário de horror não seria explicado facilmente, não se dependesse dos escorpiões. Quem chegava perto do cenário era fatalmente atraído pela beleza e ferrões dos escorpiões que os ferroavam a todos.

Não demorou e chegaram também as aranhas, gigantes, carnudas como buceta, extravasando o veneno nos transeuntes. Aquele cenário não seria mudado, se dependesse delas, ele apenas apodreceria um pouco mais, naturalmente.

Os únicos Vips eram os urubus. Foram aceitos pra provocar uma mudançazinha no ambiente, arrancar olhos, triturar nervos, ou seja, pincelar a pintura, a paisagem que tanto apreciavam.


escrito ao som de GZR – Seance Fiction

Senhora Dôuta e o frio

Algumas vezes Senhora Dôuta não sabia o que fazer. O frio estava aí, “aquecendo” e esquecendo as almas, diante do fogo e da verdade, com as asas da justiça abanando os corpos desavisados. O frio que é quente à alma dos que tem condições de o curtir, mas que, por outro lado, arrasa os descamisados.

Na beira da fogueira seu cachorro Alasãones berrava querendo água, ela estava toda petrificada pelo frio abaixo de zero. Senhora Dôuta esbugalhava as pedras e do resvalo que delas saíam eles bebiam.

_ Quero virar gelo também! – confessou em desejo Senhora Dôuta. Pegou o saca-rolhas e enfiou no olho esquerdo, desbugalhando-o para fora da face. Queria morrer. Perdera o medo da dor. Alasãones olhando aquilo ruivou assustado. Enquanto gritava, Senhora Dôuta enfiou o saca-rolhas no olho restante e também o esbugalhou para fora da face.

Tinha tudo para curtir o frio, mas preferiu a morte, quem sabe se porque no íntimo o gostava tanto que quis se juntar a ele. Mas, a forma que usava talvez não fosse a melhor. Logo pegou uma tesoura e deu uma tesourada na face, pegando lábios e nariz. Quem tiraria a vida de Senhora Dôuta para dar fim aquele espetáculo de horror?

Ela então abriu as portas e saiu correndo por entre a neve e o clima congelante do interior do Canadá. Foi atropelada por um carro que se desgovernou ao vê-la correndo pelas estradas e morreu. Em paz?

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

princesa de caralhais

Há dois caralhais de distância do castelo Amara Lyna bocechava já distante do despertar. Acordara em meio às palhas do palheiro, deitara com dois moços de cacete que vai até o estômago quando chupados. A menina pensava agora o que faria durante a trajetória de volta ao castelo, há dois caralhais de distância. Pouparia os caralhos de tais caralhais ou ia chupando e se enrabando até chegar?

Alguns, aliás, a maioria, a chamava de princesa. Gostava muito de se vestir de vermelho escuro, a cor da imundície que saía de seu corpo a cada quase um mês, sangue e porra da população quase inteira de seu reino.

Seu pai não curtia essa onda e um dia mandou que a matassem. Ela foi morta por um veado do tipo bicha chique que tanto se vê por aí.

O reino nunca mais foi o mesmo. Aquele sentimento que a princesa tinha de a qualquer recanto relaxar e fuder não poderia ter sido perdido, era uma muito triste perda. Porém, aconteceu. Em meio à perda os transeuntes se perguntavam o que seria do reino sem a sua princesa puta toda de vermelha.

Choveu sangue do céu, em um belo dia. Depois desse sinal, que significou a eles algo como que uma necessidade de violência para que ocorresse justiça eles resolveram matar o veado que matou a princesa.

Esfaquearam o cu do veado até ele não mais parar de sangrar e morrer. Vitória conquistada. Talvez os céus não envergariam em sangue novamente, mas a tristeza ainda pairava no ar. O que faria o rei agora?


escrito ao som de Dysthymia – xxxxxx e The Great Fall

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

têm

e as estrelas
não me salvarão?
me sinto cansado
quero mais que um cacho de uvas
quero ser livre
em melhores termos
quem me salvará?
eu
minha identidade
precisa ser firme
salva-me!
em óleo e sabão
eu descanso a minha alma
já estou atingindo
a verdade
a veracidade
mais que o ouro
mais que o que nem sei o que
estou me tornando quem eu realmente sou
amo-as todas
no que depender de mim tudo terão
cacete, abraço, companhia
minhas linhas são livres
há mais que o fogo, que purifica
amo a água e seu sentimento
é tudo o que está por trás dos meus objetivos
caridade e beleza

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

discussão entre duas senhoras de idade nem sempre maneirando em suas visões de vida

_ Falcatrua! Eu nunca menti na mesma quermesse que a sua! Vai pra lá comer seu pão que aqui eu vendo a minha farinha! Quantas vezes terei que dizer que o meu proceder também é válido? Hoje, quanto caixeiro aí de viagem, e você vem logo aqui pra torrar minha paciência?

_ O amendoim também tava barato, não sei se a marca era boa, mas estava sim, até saboroso. Um pouco entalante na garganta, mas tudo bem... Se é de pão que você quer ir já adianto que o que eu como e o que eu vendo é pão sem fermento. Haverá um dia em que você também irá saboreá-lo.

_ Quanta nuvem boa pesada no céu e você vem aqui me importunar! Acho que vou beber de outras águas hoje, vou subir as montanhas.

_ Faz bem... Eu também amo as montanhas... Um pedaço de charque pra mim até a primavera já está bom de lucro à toa. Estamos no inverno e a terra é sempre boa. Planto daqui e você planta de lá. Adeus, até a próxima estação.

_ Vá!

leite rosa

Leite quente. Com aditivo de morango: aquele que todos experimentaram na infância. Que sumia e de repente aparecia, como uma alternativa ao achocolatado.

Leite quente, cheio de vitaminas, se fosse aquele com a farinha da via láctea.

Leite à temperatura ambiente, sempre à disposição.

Leite gelado, também muito apreciado.

Quanto tempo que não bebiam com aquele em pó de morango. Lembravam que era meio enjoativo, mas às vezes era muito bem-vindo.

Compraram uma latinha depois de décadas, ainda não experimentaram, mas se sentem como bons consumidores, daqueles que com três reais podem trazer à tona tal experiência de aroma e sabor e, finalmente, ao menos tentar dar um atestado se é enjoativo ou não.

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

sepulcral

Entre todas as casas havia agora um silêncio sepulcral. Depois que as crianças se foram tudo ficou muito parado, sem alegria, festejo, uso, de drogas.

Os que restariam também se foram, para outras cidades, para bairros de outras cidades, morros de outros estados. Se um estado era abastado de estoque para consumo, agora seria outro, um estado vizinho. É. O restante das crianças voou para ele.

Tudo azul no estado vizinho agora. Uma nova forma de se organizar foi surgindo, mais madura, mais organizada... O crime, mais organizado.

Pessoas que sonham, pessoas que vivem, do Rio pra Vitória. Não me pergunte se lá irá faltar... Aqui, me parece que não.



escrito ao som de In Your Room, Depeche Mode

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Mais uma dose

Uma dose de paz pra mim por favor
tenquiu.

terça-feira, 30 de novembro de 2010

há sempre uma...

e os lagartos vociferavam
água boa pra todo mundo
piscininha pra pequena botar veneno
e eu estou satisfeito
mais aranhas estão felizes
há um toque de liberdade no ar
há sempre uma garota jaguatirica espontânea com você
tudo o que você precisa fazer é sorrir
e deixar-se ser beijado
beijos

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

minuto

a página vira
a vagina é apertada
o fogo, aceso a mil
pelos meus olhos, você é verossímil
quem está preparado pra voar? Voar mais longe ainda...
o corpo está desperto
veias expostas, sendo concluídas
vai ser divertido, ainda mais
pois o amor ainda é jovem
tem muito mais ainda a se acrescentar
vivamos a vida
vivamos o segundo
o minuto de verdade
o minuto de amor

terça-feira, 23 de novembro de 2010

teto, caçamba, assoalho

caçamba de ácido sal feita de aço caboclo
sacudida pra lá do alto, tenra em caso de ouro
aquecida ao máximo de seu quilate agora queima a forca
de menina que já tá no alto, no teto, estranguladora
de si mesmo foi o açougueiro que preferiu enforcamento à lavoura
agora atingida por ela, a caçamba quente e voadora
queimando todo o corpinho, se sacudindo, ainda com vida
se arrastando nas pernas, nas coxas, nos arremedos, toda
morra queimada, minha menina, porque é medida boa
tácito fogo te fará pagar
o alicerce cede...

e ela se esborracha no chão
no tremilique último, linha tênue do coma
já não se apercebe conscientemente com vida
só está a se debater no chão, em silêncio, quebrado pelo barulho dos solavancos da guria no assoalho

ficou então, de uma vez por todas, pra caçamba de fogo decidir sobre sua vida
elevou-se a tal temperatura que começou a se fundir
derramando-se na já agora porca velha, nossa menina
aço, ouro, ferro e cobre
pertence agora
à defunta que se forma, que se firma, que se forma
roupa velha
roupa em forno
roupa gasta
roupa falha
saboreada

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

e por hora a chuva...

e por hora a chuva cai grossa
e por hora ela já acabou
espetáculo pra poucos

a gente se separa com muita facilidade
ponto e vírgula está com saudade
de só fazer valer sua autenticidade
chega prá lá, vírgula
se não for só para uma pausa
chega mais, ponto e vírgula
se capazes somos da verdade
de apenas separar itens
de um mesmo título

verdade é brincadeira
a arte é verídica
nós suamos feito ratos
se no lugar errado estivermos

imagine todas as pessoas
morrendo

sábado, 20 de novembro de 2010

Madrugada de 20 do 11 de 2010 rumo a 2011

Em pensar que há um tempo
psicólogos davam pequenas ajudas.
Nada vem deles

A permissão de amar
vem da alma, sem medos
e a infância que diz tantas
traz no inconsciente, os medos

Ah que saudade da Ioga
de tentar aulas de dança, teatro, música
e de estar bem a vontade com a solidão
que nunca me deixa só

Bom, não vou ficar nesse muro das lamentacions
pra sempre
só até eu conseguir decepar e aniquilar
a tal monografia

sair do virtual
entrar no divinal
rumo ao cotidiano.

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Edward Hopper - Nighthawks [1942]

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Era


Alguém por favor pode me dizer onde fica, de fato,
a mola impulsionadora disso tudo?

Estou precisando mudar de vida
meu cérebro vem atrofiando
não saio da infância
ser gente grande, now!

Olho para o dia e choro, mas sem lágrimas mesmo
olho para a noite e me imagino,
num martini, num cigarro, no café, na valeriana, nos chás de camomila e cidreira
e quem sabe eu vá explodir, com essa falta
de fé e crença na capacidade de ser alguém no mundo
Adulto

Desgrudo da mãe, do pai, dos irmãos, do amor
corta-se o cordão

Um mictório na imensidão
sem dramas, sem merdas, mas com o fedor da urina
não, não serve mais ser um urinou
ficar parado, intacto, recebendo tapas, solavancos, balançadas
e sonhando baixo

pra cima, olho e vejo o sol
caindo em mim
contudo, tenho a raquete
raquete que bate na bola ardente
isolando-a

O Humor é instável
Era.

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

basquetebol mascando chiclete

dia da terra florescer
dar luz ao fruto, nos alimentar
alguém poderia pedir por milagre maior que este?
da semente na terra que cresce até virar alimento

existem muitos mecanismos invisíveis
é só atentar a eles e reconhecer
que a vida é inteligente
e misteriosa

o espírito vivifica a carne
dá sentido e valor à ela
jogar um basquetebol mascando chiclete
não é pra qualquer um, de qualquer forma

TVs de todo o país

outra poça gorda de banho-maria
quantas moças lindas estariam sendo fritas por agora?
quantas moças, feitas idiotas, acreditaram no ridículo, vitimadas?
quanto sexo, quanta inocência, perdida?

teríamos chance de não perder o sentimento do amor?
ou esse país já é uma casa cheia de larvas de barata?

há tempos a televisão brasileira tem passado tipos ridículos de mulheres
aceitas como se fossem belas, aceitas de um jeito corriqueiro, indiscutível
uma ficção que afeta diretamente a realidade
tornando muitas de nossas mulheres mesquinhas
por conviverem com tais tipos em TVs de todo o país, como se fosse o normal

vou guardar o seu regalo

de uma sorte corriqueira
o poeta perdeu a cachaça
parou de se divertir bebendo
faltou festa, faltou uso

grande festa haveria sábado
se segunda fosse feriado
vem pra cá, vem ser meu azulejo
liso, fátuo e lisonjeiro

quantas casas deveremos ter
pra abrigar toda essa grande loucura
viajar pelo Brasil inteiro
grande interior capixaba, pra começar

é uma terra boa, uma terra linda
quantos sentimentos, sensações nos esperam
vou guardar o seu regalo
bem fundo no meu coração

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

será tempo?

entre primaveras eu escutei as flores
verão chegando, puro sabor
boca framboesa, cereja, lima
não sabia que o sabiá sabia assobiar

pequeno demônio, não coma os próprios olhos por aí
pequeno anjo, há uma cesta de roupa limpa por lá
argumento meu, procura uma sereia e me empresta as pernas dela
grito transeunte desocupa a argamassa

mais uma linha no meio da ventania
mais um torpedo não recebido
sonho pra lá de bom
mas é purinho, coitado, purinho demais
nada
você que pensa
já tá toda tatuada a tartaruga
hora e tempo de nascer
sempre é
abraços

lama

e quantos laços encapados ainda pulverizariam a burguesia?
e quantos jantares observariam a rede é vida?
por quantos animais a verdade ainda se destilará?
uso e abuso do iníquio
uso e abuso do iníquio
uso e abuso do iníquio

lembra mais da vida passada
tente viver a sua vida passada novamente
pois você paga nessa vida
o que nem sabe que fez na outra
por que não pagaste lá na outra vida, no mesmo lugar, no mesmo contexto de sentido?
aqui se faz aqui se paga, mas deveria ser não em outra vida
seria Deus covarde?
deixando ao transeunte pagar em outra vida
vida que ele nem sabe qual foi a anterior em que cometeu crimes e etc.
deve acontecer em casos em que na vida passada não foi possível pagar tudo
talvez porque o indivíduo era muito poderoso
ou se matou muito cedo
é a única coisa que justificaria
mais ainda paira um cheiro de injustiça no ar
por que não em vida?
por que na próxima?

acalentados estão os jovens em outras chuvas
cacos de vidro combinam com as uvas
ambos ingeridos, cacos de vidro e uvas
quem comprova qual faz mais bem que o outro?
depois de engolido já era, b & b
vamos brincar de tomar banho de chuva
ler um bom livro à lareira
brincar de pique sem pique
sem pique
sem pique
sem pique
sem pique
pique

são pocas as cortesias que as seringas fazem, ultimamente
não há muito no tédio
não há muito no ócio
não há muito na vida
não há muito na morte
apenas inferno e purgatório
onde quem tá nem sabe que tá
reze para Deus livrar sua alma do purgatório, pois ele acontece aqui na Terra mesmo
e você já pode ser um por ele
inferno eu já não sei se tem na Terra também
deve ter
reze, b & b
ou você pagará caro por seus pecados

de chance e indivíduo

era uma vez uma chance
ela morreu em golfadas
de ar, engasgada
seu detentor não a aproveitou
ela morreu

dias depois
seu detentor também morreu
também engasgado
em ar
tentou prender a respiração ao entrar em um quarto que estava com cheiro de cigarro
lugar em que tinha acabado de fumar
entrou, prendeu a respiração
prendeu até voltar e sair do quarto
mas esgasgou
tentou respirar, mas entalou com o próprio ar que prendera
ar ainda impregnado de fumaça que tinha a pouco tragado do cigarro

qual a diferença entre morrer uma chance e morrer um indivíduo?
gigantesca a diferença
mesmo que a chance fosse única
pois o indivíduo pode ter várias
mesmo similares
se morreu, já era
chances similares àquela já não têm a chance
de mais acontecer

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

A Perfect Circle


Mer de Noms

Faixa a Faixa
01) The Hollow – Você não se satisfaria antes de preencher o vazio.
02) Magdalena – Quem não atiraria longe o dólar por você?
03) Rose – Não se atormente, a besta já, já, irá parar de se alimentar...
04) Judith – Ninguém oporia tamanha beleza à esperança da fé que aumenta ou se esvai.
05) Orestes – Já estava na hora de falar pra sua mãe cortar aquele resíduo umbilical.
06) 3 Libras – Eu estou aqui, ali, lá, à sua volta e você putamente não me vê.
07) Sleeping Beauty – Só um pouco mais com você e eu te acordo do sono que a víbora te marcou.
08) Thomas – Ajude-me a perdoar, identificar a veracidade de cada situação, por favor...
09) Renholder – O espírito se eleva em quase mais de quatro espaços, cinco pelo menos.
10) Thinking of You – É obssessivo, eu, pensando em você, pensando em você... Doce revelação.
11) Breña – Alguns amores nos marcam para sempre.
12) Over – Talvez você já tenha vivido isso tudo antes...

foice

foice
desde ontem
desde sempre
desenhados estão todos os artefatos
desde quando ela nasceu

não rendeu bons frutos ainda
mas foi uma tensão de registro e tanto
quem sabe não volte à tona
com seu som característico
foiçando pra valer

um caldo de cereja
mais vodka com groselha
maçã verde licor com absolut
seria ainda pouco, irmão
pois o que confabulamos no final da infância
não é qualquer coisa não
álcool ainda era o top
tanto que ainda hoje ainda o é
só se precisa lhe dar espaço
reconhecer o nível de arte do assassino

“You’re losing your mind/ I’m losing control/ You’re losing your mind/ It’s a burial world...”
death’s head – slayer

curtir a poesia do assassino
tai, slayer
poesia sem apego a politicagem
poesia livre, que surte efeito independente do significado aparente
ela não só tem sentido, ela também produz sentido, um sentido que está além das palavras...
liberação, pesado

The Scythe
A Foice
projeto de quando se era moleque
Dryness Vein
era o nome de uma música

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Coletânea do Metallica

A coletânea ficou boa do começo ao fim... boa de escutar sem erro... no shuffle, com ou sem mais cds no carroussel, etc... muito boa...

Ficou muita coisa de fora, mas pelo menos pra mim nesse cd eu garanto: quase oitenta minutos de sonzêra na mosca...

Reload, sim, vide e ouça o resultado, é o melhor disco pra mim...

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

vida e morte do poeta

assustado o poeta tenta
desvendar sua poesia, lamenta
tem apenas letras, não sustenta
a vontade de poder do já mal agourado
político desavisado

o que gosta mesmo é de brincar com as letras
ver surgir um significado amplo, até mesmo abstrato
como se fosse uma pintura em cores
abastadas de amores

e agora ele aprende
que tudo não depende
de outro algo para de repente
significar única e exclusivamente
um significado único
como tal
colocado em tais letras
que se fosse em outras
por sua vez também teria outro
significado

aí, você pode vir, e me perguntar sobre sinônimos
é, eles existem, são palavras semelhantes
mas nunca a mesma
que disseras antes

nunca houvera em sua vida
coisa melhor que cuspir garrida
palavra esta ou aquela
para depois as descobrir em algum significado
talvez tão amplo que quem sabe mais de um
algo sacrificado

a amplitude ele não vai abandonar
nem a surpresa que o faz a sustentar
significado irá descobrir
agora mais atônito do que decidir
se a surpresa ainda pode ser
ainda mais ampla do que podia você
entender ou deixar de lado
como se tudo estivesse errado

agora é só um
o resultado
o poeta aprende
que cada som, cada letra
é um significante que não pode ser trocado
sem que o sentido mude
que cada referente quer dizer única e exclusivamente certo sentido
que um texto pode ser vivido
como uma vida que já passou
que significado já atingira
e agora que até a morte suspira
nada irá mudá-lo
não além do escriturário
em único e exclusivo salário
de entender um só significado
a cada uma
delas
dela
ela
poesia

desculpe-me, poeta
não é bem assim
qual o poeta que ainda não deixou um significado
aberto ou temporário
se é denotativo ou conotativo?
será que precisa-se definir na poesia esse intervalo?
na minha nunca o fiz
ao menos nunca me liguei a este fato
porque a poesia está pronta
mas a festa de significados pode ser extraída das mais diversas formas
ou será que sempre teremos expresso num texto
se algo é denotado ou conotado?

desculpe-me novamente, poeta
talvez por ter pedido o desculpe-me anterior
tudo sim já está esclarecido
se é denotado ou conotado
nunca um termo o será ambos
seu texto é fechado, poeta
divirta-se com ele
fechado e amplo
colega
qual é, colega?
está morto e está só
e o que traz a beleza?
e o que traz a peneira
peneira o pó
peneira o abuso
provoca a cara de desuso
do marciano contribuinte
filha da puta e verme ausente
cria um calo em seu pescoço
se tudo não virar somente osso
ele estará a salvo

deletar coisas velhas
foi a questão que o arremessou
arremessado
e ainda não sabe
se deve deletar aquilo ou não
o alívio de deletar e a prudência de não perder
o que será, transeunte?

morra mais
você simplesmente não sabe se deve deletar
não o faça por enquanto...
você proibiu o acesso a tal pacote de textos
se alguém der um jeito de visitar, problema dele
mas, ainda assim, não sei se devo deletar
puta, que desgraça
eu não merecia isso
não vou deletar porra nenhuma não
vai que depois eu me arrependa...

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Leônidas e a garota

Leônidas evitava o café brasileiro que não era aquele que era primeiro exportado e depois voltava com um algo a mais. Dentro de sua perspectiva de vida existia sempre um motivo para isso, e não era o de ter dinheiro o suficiente pra pagar por tal café o determinante. Apreciava o bom paladar. Se ganhasse por mês metade do que ganhava beberia da mesma fonte.

O dinheiro de Leônidas não era muito. Ele era pobre sobre vários aspectos. Sua vida fazia sentido, o desafio de conquistar as coisas com economia ele ainda o tinha, fazendo valer aquisições só as que fossem realmente necessárias. Seu dinheiro não era lá aquele dinheiro contado, mas também não era digno de cifrões da altura de loterias. Gostava de se reconhecer como pobre, mesmo não sendo tanto assim. Um rico que sabe viver a vida, alguns arriscariam.

“Baby, you’re a rich man, baby you’re a rich man too...” Já dizia a velha canção dos besouros.

Um pouco de selvageria perpassava a vida de Leônidas, vez por outra. Em um belo entardecer de um dia se tornando noite, resolveu contratar uma garota de programa, pra fazer algum, algum programa, qualquer que fosse. Ele mal sabia que sua logo serviçal andava armada com facas.

Esfaqueou o abdômen de Leônidas num momento em que ele relaxou, confiando em sua companhia, mas esfaqueou com muita força mesmo, força que um homem não teria. Foi a inspiração do momento, Leônidas distraído, tentando sentir o prazer que nem mesmo almejava de início... Queria uma garota de programa, uma companhia, pra passar uma noite pela cidade. Mas a garota o arrastou ao sexo, e como!

Não ficaram dez minutos juntos e já estavam na cama.

A faca gotejou sangue, e Leônidas, em transe, não se sabe se pela transa que jovem, menina, já florescia ou se somente pelo susto mesmo. Fez cara de espanto, como que tendo um espasmo, até mesmo um orgasmo: a faca entrou... _ Uh... – Ele exclamou, e sua exclamação mais parecera uma autorização para que seu sangue gotejasse junto à faca do que qualquer outra coisa.

Daí a nossa garota, enfiou mais fundo a faca, mais fundo, como uma boa encravada de cacete na buceta, ou mesmo anal, segurou, segurou, e a arrancou, límpida em sangue como mesmo um cacete o gostaria.

Decidiu não esfaquear mais. Sua vítima simplesmente desinflou em sua frente, inflado que estava com o ar da morte, apenas expirou, e quando a vez era a de inspirar, tentou, mas não o fez, não conseguiu, não expirou duas vezes.

Abandonou Leônidas no pequeno quarto de motel, por entre os resquícios de porra de outros casais que por ali passaram. Sempre detestou motel, um extremo mal gosto tomar banho em banheiras que já foram esporradas mil, sabe-se lá por quem.

_ Hoje eu uso faca! – foi o seu apontamento quando ficou sabendo que o destino para sexo de Leônidas era um motel. Agora, tudo estava consumado.

Escrito ao som de Tool – The Grudge, Eon Blue Apocalipse, The Patient...

menina linguada, é tudo

bala de canela
por cinco centavos
bola na canela
pro desavisado
fazer um
e deturpar a língua
língua da menina

duas chances teve o sábio
linguar a menina por causa da bala de canela
ou enxotar a rede do gol com a bola de canela
pois bem, chegará a hora em que ele enxotará nela por causa da bala de canela
e linguará a rede do gol, em homenagem à bola que rola, e também chamada
bola de canela

bola de canela porque bate na canela, avança e vai à gol
bala de canela porque ela é feita de pura e degustadora canela
enxotará naquela em que há, bala
e lingurá a rede, aquela em que já bola
não mais linguará a bala
e enxotará a bola

enxotará e linguará ambas

mas que comemoração, jogador
dá uma linguada na rede
como se fosse num sonho, em beiço de menina
menina linguada, é tudo
valeu a pena, a troca
bala em, bola também
bola em, bala de certo

deixa a lembrancinha à tira-colo chegar pra você
a rede, a trave, o gol, engravidou
não porque você linguou
é mesmo, porque você enxotou
na regra natural das coisas, amigo
sem o brinde da linguada

até o próximo minuto que deixará saudade, colega
o jogo acabou
curta os filhos
pois filhotes são dádivas
por que não o seriam os filhos?

língua
rede

enxotada
saboreada

quarta-feira, 20 de outubro de 2010


mergulhando bem fundo na lagoa
à gosto do áudio insano
relaxamento intra-bronquiano
um álbum
um milagre
uma vida o ouve
uma vida não houve
não mais

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Faminta

Uma flor de amor caiu em meu peito, sinto-me mais forte, mas ela não ficou de vez.

Quero-a de novo, mais e mais, me abençoando em surpresa, presa da minha alma, expandir do meu ser, do meu corpo, de minha inteligência e prazer.

Poucos tocaram a superfície que se torna ouro. Poucos tocaram o já então intocável, que só o néctar da vida da alma pode conceber e acolher, frutificá-lo.

Já uma pequena aprendiz, por sua vez, está viva. Viva numa intensa cédula de necrotério no meu coração e apodrecendo em minha mente. Ó, santuário, objeto de meu desejo, te quero logo, te quero (faminta como és), brilhante e aprendendo ainda, mais e mais, como o fruto da esperança, que sempre multiplica graça em seus eleitos, daqui pra frente, daqui pra sempre, minha.

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

_ Pega na minha mola...

Maracujá não reclamou com a rebeldia.

Jambo ocorreu em ultimato.

Cores são canções em concordata.

_ Meu limão tá osso!

_ (Ó) Eu sei, minha linda... Vamos logo, logo, na cozinha...

_ Ai, tá apertado!

Cruzes cruzaram a avenida. “E o reverendo lendo, o apocalipse...”

_ Nunca fui de maçã. Gosto de fruta preta... Amora.

Com um gosto de fruta preta. Ela não permaneceu.

_ Ai! - Depois de prazer, machucado.

Jambo ensacolado e superfaturado, adquirido de qualquer forma, dádiva na minha vida, quatro reais o assalto, trouxe mais tarde de revertério um Derby, por causa da conseqüente falta de trinta, nem mesmo de trinta e cinco, centavos.

sábado, 9 de outubro de 2010

Relatos da Professora Piedade

I

_ Um breve ensinamento ao Seu Gorila: ele não deve comer banana amassada, nem esquecer que os anjos o detestam.

Seu Gorila estava na sala, distante, mascando um chiclete de açúcar mascavo, esperando que algum dia aquele tipo de aula pudesse ajudar a eles e a seus colegas de classe. Todos compartilhavam uma mesma sala, mas os ensinamentos eram sempre individuais, dirigidos a cada indivíduo separada e exclusivamente.

_ Está tudo bem com o senhor, Seu Gorila? Ou quer que eu repita?

II

Seu Gorila ficava na sua, não gostava de se comunicar muito não, ainda mais com o pessoal daquela sala. Foi quando Seu Coelho arrematou: _ Seu Gorila já aprendeu. Mande o meu ensinamento aí agora, poxa...

III

Mas naquela sala não adiantava pedir um ensinamento. Aliás, dizia a lenda que quanto mais você pedir mais vai demorar. Seu Coelho muito seco por seu ensinamento acabou o pedindo, mas isso só atrapalharia o seu processo de aprendizado, pois ele não viria logo, pelo menos logo depois do Seu Gorila estava certo que não iria.

_ Seu Lagarto, você deve comer pedras e pererecas.

O ensinamento era assim, na lata. E não se podia fazer perguntas ou rebater em debate, era o ensinamento, pá, e acabou.

IV

_ Sua Coruja, os gatos te admiram. Faça jus à sua existência por esse delicado e importante paradigma.

V

Seu Coelho comia uma maçã por estes momentos.

VI

_ Seu Jaboti, tem uma auto-escola a trinta quilômetros daqui. Vá andando e logo aprenda a dirigir.

Seu Coelho ficou sem jeito, será que o dele ia demorar muito? Depois de passar em ensinamento quase a turma toda, chegou a sua vez: _ Seu Coelho, roer as unhas não faz bem pra sua hepatite. Correr descalço o fará sentir a brisa melhor e melhor a cada dia, mesmo quando você não estiver correndo você a sentirá como se estivesse numa grande corrida, ou caminhada.

VII

Depois de ensinar a todos, a professora então proferiu: E agora queridos alunos, vão todos para casa serem felizes! Na próxima aula aprenderemos mais! Ciao, até logo!!

sexta-feira, 8 de outubro de 2010


um disco subestimado (por mim)
porém realizado hoje
primeira faixa impagável
já valeu o álbum

BATTERY

terça-feira, 5 de outubro de 2010


lugar bom
estudos ao alto
sauna dark
piscina & beer

este álbum marcou uma década
inocência e atitude
liberdade e igualdade
'99

volta pra mim

quinta-feira, 30 de setembro de 2010


eu rolando na praia de puta minha

do tempo em que ainda virávamos tartarugas em desova
e nos direcionávamos como podíamos até o mar...
hoje? ontem, e um ontem logo ali...

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Arte livre
Sonho pesado
Troféu querido
Esclarecido
Quero duas
Uma de cada vez
E nem é caipirinha
É menina minha
De calcinha pra cima
Apertando no rabo
Cor de abóbora, que delícia
Ó, se eu acho uma
Mandei comprar
E usar
Pra meu deleite
Todas terão
Tesão demais

sábado, 26 de junho de 2010


passeio passeado
ilha do boi
ufes
noite
açoite
na mente
o rock ganha perspectivas
as pessoas vão a um casamento
deixando o campo livre para nós
para a chapação
expandindo os campos da pocação

não está nada certo
mas há esperança
e perspectiva

ligações
irmãos
contatos
pegas
execuções
passeios

tudo virará à tona
embalado por sons cada vez melhores
esperar?
deixar corroer?
vai corroer mais se você usar ou não?
tá corroendo?
um pouco?
será que vai corroer mais se você for lá usar?
esperar mais um pouco?
acha que vai corroer sim se você for lá agora?
mas você vai fazer o que agora?
ouvindo som novo?
depois você volta?
vai estar melhor?
saciado?
depressão?
cigarro
esperar o tempo passar
todos os dias
já acordar desesperado
o tempo não passa
não há sentido na vida
a vida morreu
e não desapareceu

não é viável suportar
nada é viável
não existem alternativas
só o tempo pra passar
e a piora vir
cada vez mais

a esperança brilhou
trigo
dia
abstinência
superação
esperança
busca
alcance
parcial
seca
guilhotina
necessidade
de suicídio
isolamento
preconceito
taxado
perda
ganho
pão

sexta-feira, 25 de junho de 2010

alguém poderia revelar o sentimento
de escutar um bom som de uma banda
que eu não consigo explicar o que seja?

é algo muito estranho
às vezes soa muito bem
outras, até mesmo pitoresco
quem aqui conhece a donzela de ferro?
acho que especifiquei do que estou falando

olha só quem está falando?
mas, olha só
as crianças da maldição estão sendo entoadas pela voz de Bruce agora
muito bonita canção

deixe a inocência encher seus olhos
deixe a ingenuidade ser uma benção em sua vida
curta a donzela de ferro
você estará em boas mãos
e buceta

quinta-feira, 24 de junho de 2010

onde há cacos a revolução se sucede normalmente
onde há fortalezas a revolução se sucede lenta e fugazmente

poucos focos
é como se cada pessoa fosse um foco
e reunidas em mais que duas
ou até mesmo em duas
já fosse o suficiente
para a salvação estar entre elas

revolução a todo instante
revolução brusca algumas vezes
com a vara na xota da mina
explodindo diamante e ouro pra dentro das veias
ânsia de vômito
opera o ser
náusea
por vezes diminuída
o destrói

dominar o cigarro
não ser dominado por ele
um sonho do transeunte
cheio de vermes

deixe a luz te salvar
deixe a vida penetrar seus poros
há uma esperança que nunca morre
a esperança que pode trazer tudo em dobro
e muito mais

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Melodia do Melão Cego!

...Through the years
We tried to make it work
It'd start with a yellin' match
and end up gettin' hurt

And now you're gone
I've changed my shallow ways
I hoped you'd get to see them
But you will never know

Somedays
I miss the noise we used to make
And then I stop and think
That I ain't ever goin' back

Cause it all comes tumblin' down
yes it all comes tumblin' down
well it all comes tumblin' down
Whenever you're around

Please don't forget about what we've had or lost
I'll take it everywhere I go from here on out
I know you'll do the same
Whatever life you make.
suco
de coisa boa
fartura
de amor e prosa
gozo
itinerante
por entre as pernas da donzela de louça
ela goza com pudor
e sem pudor

a mulher é um suco de limão sendo feito
os limões sendo espremidos
e o suco escorrendo

faço o suco e o bebo
e ela
ela surpreende
em letras garrafais
fogo de buceta
arquitetada para a morte
volúpia sangrenta
seios que devoram a carne alheia
e cospem os ossos

há um vinagre ali que poderia te dar uma referência de realidade
para a realidade
para você viver a realidade
para você que é humilde

e salva a porra do mundo

ele gozou três minutos em cima dos peitinhos da menina
ela engoliu quase 500ml de porra
o resto catou e enfiou no cu
muito silêncio
é necessitado nessa hora
silêncio no coração
como o pau ficando duro
pra ter uma referência para a música
que toca

frio
esperança
calor e
companheiros
e a putinha?
tá pra chegar

aquela morena não sabe falar
só sabe foder
é a linguagem dela
que linguagem saborosa
danação dá na chuva
de puta, de sangue, de carne
cheirinho de carne do cu até no bife
pra provar que é carne também

somos feitos de carne
a carne tem um cheiro específico dela
só quem já sentiu sabe
carne de cu, por exemplo

terça-feira, 22 de junho de 2010

tristeza
beleza
embalo
espera aí que eu tenho que pegar embalagem

frivolidade à toda prova
desapoio e desamparo
triste fim de policarpo e quaresma
nesse porco-espinho chamado vida

segue à frente
estamos dispostos
pode vir mais
que estaremos
bem
rebatendo

somos bons

sábado, 19 de junho de 2010

ecos
estabilizados
organizados
música que chama o bem-estar à alma

não sei nem como
apenas um toque dela e o clima vem
manter-se nele é uma escolha
e uma desafiadora aventura

o brasil já foi cinco vezes campeão do mundo
a itália, quatro
quem vai se manter no topo?
mea culpa

sexta-feira, 18 de junho de 2010

_ :( Me come o cu? Me fode toda? :(

quinta-feira, 17 de junho de 2010


copa do mundo na ilha do boi
em dia de sol
em dia de carne
de sol
de coração
de sangue
de sol
de tartaruga rolando até a praia
de copa do mundo
de todos os movimentos pertinentes às tartarugas sendo executados consecutivamente

quarta-feira, 16 de junho de 2010


pirulito de coração pra lembrar de vcs
Arash

terça-feira, 15 de junho de 2010

hoje a pocação apetecerá a muitos

joguinho do brasil

reunião após o jogo

cd do nelson, vinil do johnny

vai rolar altaço e repetidamente

e agora também pra começar a manhã

é pra já!

segunda-feira, 14 de junho de 2010

domingo, 13 de junho de 2010

Slayer - Temptation - ULTRA RARE 1st played 1991

Pushflows

O peso ganha mais uma fonte produtora num projeto em que se misturam as mais diferentes influências sonoras pesadas e coesas.



Trata-se do Pushflows, som ainda pouco conhecido, com apenas um álbum lançado, de 2008, Some Blood on Custom Dreams...

Projeto de um cara só, André Balarini compôs todas as músicas presentes no álbum, assim como gravou todos os instrumentos, baixo, guitarra e bateria, e também cantou.



Advinha quem é esse camarada? Esse mesmo que vos escreve... rsrsrs...



Foi um prazer gravar esse álbum. E um pouco estressante também, por ser minha estréia no estúdio e muita coisa pra fazer. Fiquem com o photoclip de divulgação da nona faixa de Some Blood on Custom Dreams...: Don't Look Back. Abraços.

o sangue povoa o espaço
há trevas por essas áreas
pelas raias da insanidade
a matança se proporciona a paz

correndo pelos campos da desgraça
há sulcos que marcam a pele
a ilusão tem seu espaço no coração
e mata o transeunte

planetas, não micaretas
conquistas, eternas
libere a mente ao seu voar
vamos matar
de volta à vida
a estudar
a trabalhar
a viver e a construir o presente
preparando-se para o futuro
de pé no chão

sem ilusões dominando
as contradições apareceram
e a mente foi exposta
não há erro
é bônus

eu não quero nem saber
não quero depender dos outros para seguir adiante
chega de tempo perdido

sábado, 12 de junho de 2010

Rihanna

Ela chegou descarregando corações com a bela canção quase que hipnótica Umbrella e seguiu carreira lançando mais belas músicas que embalam as almas dos seres que vivem com sentimento em foco em suas vidas.



Com o novo single (já velho?) Rude Boy ela mantém a onda em alta com um feeling único que se desenrola com um ótimo instrumental por toda a música.



Uma das canções dela que não lembro o nome tocou no rádio uma vez e me emocionou bastante ao embalar o momento em que eu estava vivendo, cheio de alucinação, mesmo sem drogas.



Viva a boa música independente de que lado do mundo e de que estilo ela proceda!

The Book is on the têibou

Melhor pancadão de todos os tempos, pelo menos uma boa amostra do que seria, the book is on the table é uma música que faz a galera se comer no bailão. O cara na música fica repetindo The búk is on the têibou, têibou, têibou... A mocinha nem percebe o xaveco, vai dançando com o bandido, o bandido no chamêgo, só quando o bandido bota ela exclama baixinho: _ Ai! Botou! e entende a letra: _ Botei, botei, botei, botei...

p.s.: the book is on the table video

Metallica

E quantos álbuns ótimos e diferenciados ainda virão? Tomara que muitoa, numa banda que, acreditem (acredito eu), ainda não demonstrou todo o poder de sua capacidade. O melhor está por vir. Pois, Metallica é etéreo, e nem todas as suas temáticas das músicas nos álbuns o são.



Chegará um dia em que Metallica brilhará como uma vodka transparentíssima na neve, como um campari destilado especialmente para o ouvinte, como uma caipirinha na praia mais linda mais próxima.



Viva o Metallica! Viva as infinitas possibilidades que ela nos oferece em sua produção! Ficaremos ainda mais gratos com Hetfield e cia. à medida em que eles forem lançados mais álbuns, um melhor que o outro!

Pratos os mais variados. É bom ter uma empregada aplicada na coisa. Duas lasanhas e uma polenta com carne moída pra hoje. E não há nada mais gostoso que o strgonoff de outro dia. E pensar que não tinha nem palmito.

É só jogar passas que vira uma festa. Da próxima vai ter palmito também no strogonoffzinho.

Meu irmão comeu todas as esfirras que ela fez ontem, não deixou uma pra contar história, não experimentei. Diz ele que ela fez pouco só pra demonstração.

Tô na instiga.

Viva os anxiolíticos naturais! Eles logo virão complementar a festa!

Praia? Hoje não. Tá frio. Mas a pocação se faz valer e será ainda maior que o esperado hoje.

Pocação todos os dias, é isso aí, my brother.
Na Copa do Mundo a pocação ganha proporções ainda mais devastadoras, há uma certa desculpa no ar para o rock e quando tem jogo do Brasil ainda, nem se fala. A pocação apetecerá a muitos.

sexta-feira, 11 de junho de 2010

normal
supra real
suplemento imaginativo, anxiolítico e natural
verdes
cheiros
brilhantes
invenções

na terra
na pedra
na estátua
da puta

agora
verdade
sou pouco
sou tudo

de ontem
de hoje
daqui pro infinito!

cerveja feira!

You're fooling no one but yourself
You finally made it to your own hell
It took the bottom to shake your will
You forgot to love and forgot to feel










Blind Melon Thks!

quinta-feira, 10 de junho de 2010

dias a dias
noites à noite
uma só noite
uma só orgia

e ela queria
sim, ela queria
bem fundo
sem pêsame

flor da minha pastagem
e recheada de cogumelos
lacrada à pele nua
esconderijo do meu diamante

és, minha
livre de coisas vãs
sigo meu caminho
gosto do frio e da chuva
gosto do sol e da praia

como puã
rebato galiça
enalteço o pão
choro em catarse

um dia ela chega
gostarei muito
enquanto isso
a sinto no meu punho

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Será que os desempregados sabem que em sua grande maioria estão desempregados porque o sistema funciona de uma forma em que só os contatos familiares e afins dos empregadores são empregados? Será que eles sabem que mesmo sendo bons estão de fora não por culpa deles? Ou eles são uns desocupados mesmo que deveriam é estar se vendendo de forma barata a qualquer função que achassem no mundo, por exemplo, prostitutas, traficantes, ladrões, escravos ou outra qualquer que não tenha nada a ver com eles?

Não considere a fome como fator decisivo. É aterrador.
entre os espaços
a mula padece
acontecendo em piadas
que ela mula emula

padecerá ente os porcos
que a devorarão
e a darão um espelho
pra ela se ver antes da morte

poucos são os caprichos dela
ela quer ser livre
e continuar a contar piadas
ter a sensação de que está agradando
um frescor de suavidade
atinge o ser do transeunte
ele pára e até se deixa participar
da leveza, bem executada

mas não pode ficar sem as profundezas
do som estupidamente puro
e pesado
em balanças etéreas

nem sem a rapidez e a brutalidade
da violência
e da inteligência

tudo isso vem por músicas
pela arte
pela morte
pela sorte
pelo ser que se deixa participar de todas elas

terça-feira, 8 de junho de 2010

enquanto a chuva cai pesada
Pesaminíares tem o que beber

enquanto o churrasco tá pronto
Pesaminíares tem o que comer

tá comendo bem, o Pesaminíares

até o dia em que pesar a fome em suas costas
o desespero em seu ser
o destroncamento da angústia em sua espinha
o espinho que ultrapassará o crânio em que se transformará seu cérebro

É, Pesaminíares
se aquieta, Pesaminíares

Godspeed!

Oh, tell me your thoughts, tell me your thoughts on liberty,
See there's a place where I sink to sleeping
Oh, my vote is as red as my blood
Will you join me for another round? I haven't had the chance to speak yet

God speed...

I break the law once every week to feel your touch,
What's a book to you in bed, Do you feel better, older?
This just makes me ill, your name is dripping from my pen
Still you're not around to curse,
I'll drop the gun now, I'm still under you...

let the ghosts sleep tonight...
let the ghosts sleep, just shut your eyes and burn the past away!
Aonde, CMND/CTRL é excelente, puta música do caralho, assim como a maioria desse disco novo, Diamond Eyes. Clima pra lá de excelente que pode enaltecer o bem-estar na hora como uma simples expressão de alegria.

http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=109440 <------- comunidade do deftones no orkut

Os tons da morte me perseguirão por todo o meu cérebro, anestesiando a minha mente, exacerbando meu corpo.

p.s.: deftones - diamond eyes official video

segunda-feira, 7 de junho de 2010

No post anterior eu converti muitos corações ao Senhor, Deus dos Paraísos, que te quer participante em seu Reino, independente de aplicações à Igrejas, mas sim à Palavra de Deus.

Até a próxima.
mudanças
e ele sambou no olho do cavalo
tentou ser sucesso

um dia a lua chegou
e o lembrou

que ele era um olho a menos na cara da aranha

que ele precisava
de dinheiro
e morrer debaixo de um viaduto

por que não às pontes?
Troquei o doce pelo amargo.

DOCE

AMARGO

Definitivamente.

Escolhas?
E afinal, o que é ser santo? As raízes da santidade seriam a fonte do verdadeiro equilíbrio? Sinônimo de equilíbrio? Ou devemos equilibrar entre a santidade e o diabólico para sermos felizes?

Metallica Black Album

Estou curtindo mais Enter Sandman do que Sad But True, fato inédito em minha vida.

domingo, 6 de junho de 2010

sábado, 5 de junho de 2010

The Woobie Woobie Land!

The Woobie Woobie Woobbiiieee Land !!!!@#!@!@!$@#$!##@$!##@$$!#@$#!$#@$%$!#$@$.

Nice questions you ha dpoint to me, baby. In this open disagree I would be fashionized, by you, by hte holy law, bt death, by earth, by God, Ih ! No!!!

Kissesss,
from Arash Gitzcam
Peace

Em Plena Wobbie Land


Dois woobie-wooblandenses estavam em Wobbie Woo, quando percebram que estavam em Wobbie Wobbie Land.

Full Throttle




Jogos bons como esse não são feitos mais hoje!!
Abraço
até que sim, irmão
você até que tá doidão
mas, e a de daqui a meia hora, vai ter?
é a dose, irmão
é a dose

só não sei quantas epopéias você quer entoar, meu irmão
se liga
política mata
és mestre
palavras de paz ecoam pelas profundezas do abismo
que se multiplicam pelo horizonte
subindo aos céus
e caindo na terra

o espírito de paz está passeando
e quer te abraçar

as drogas estão pocando a sua mente
você não sobreviverá

sexta-feira, 4 de junho de 2010

Um Reggae, de 2010, limpo e tranquilo:

THE BEAUTIFUL GIRLS _ SPOOKS


for download:
http://newalbumreleases.net/?p=15101#more-15101

Parsley, Sage, Rosemary, Thyme!


Disco muito bom!

A suavidade ímpar de Simon & Garfunkel!!
Baixei faz 2 meses.

quinta-feira, 3 de junho de 2010

prima dona
as caveiras conversam flores
era pra ser dessa forma?
as cadeiras respiraram uvas

era uma vez um bosque
ela quase penetrou nele
deitadinha
por entre as folhas

cinco vezes a flor deixou cair
o orvalho que chora
a natureza
estamos perdidos

a natureza chorou
Averiguando algumas partes do Hino Nacional, percebemos que algumas coisas não condizem com a situação desesperadora da nação. vejamos: "....deitado eternamente em berço esplêndido...", acho que seria melhor"....deitado em um papelão debaixo do viaduto..." podemos dizer também que esse eternamente seja o futuro próximo verdadeiramente eterno, futuro que todos nós conheceremos, conheceremos sim! alguns com dignidade, mas muitos serão precoces pela simples desorganização do governo canalha e medíocre!

quarta-feira, 2 de junho de 2010

DEFTONES!!!!!!!!!!

TO na quarta faixa e já gamei
http://sharingmatrix.com/file/3761908/www.NewAlbumReleases.net_Deftones_-_Diamond_Eyes_(2010).rar

terça-feira, 1 de junho de 2010

O Zemaria vem fazendo um bom trabalho no seu disco novo "Autoestrada", provavelmente intitulado assim provisoriamente, já que as letras são em inglês, pelo menos das quatro excelentes faixas que tive o prazer de escutar: Devassa, Centenário, Secret Disco e The Road is Calling.

segunda-feira, 31 de maio de 2010

"LAY DOWN, BLACK GIVES WAY TO BLUE..."

e a sácia é independa
e as casaria são melan
sim, outro di foi mais sis
mais que eles, nossos albuquerquers conversam sãoss
enrabicada serventia
dolores entrava nessa
sons de nossa pátrias
sambar de lin chamou
não curto
mas prossigul
antes nessa q noutra iéral
agora não

sábado, 29 de maio de 2010

e então
você já descobriu quem está tentando enterrar a luz?
não os ajude
é difícil
o sentido está além das aparências

não ajude eles a enterrarem a luz
já dizia aquela música do nosso saudoso já citado Pink Floyd
ei, você

sexta-feira, 28 de maio de 2010

I've seen all your eyes

And I've seen all your faces

Can you tell me honestly that you wanna be free?

Then look in my eyes

I've been lots of places

Can you tell me honestly that you'd want to be me

Honestly.

"Paper Scratcher"

quinta-feira, 27 de maio de 2010

execução
tiro no pescoço
faca na nuca
beijo no saco

ela sabia que era poderosa
e veio a confirmar com seu macho
o gozou inteiro
da cabeça do pau escorrendo até os pés

tiro no pescoço
faca na nuca
beijo no saco
pra relaxar
ela estava insana
que bobagem
que coisa boa
que estardalhaço

hoje é dia do palhaço
não repita
ontem

e antes de outrora
você podia
fique em paz

quarta-feira, 26 de maio de 2010

e quem pudera viver a realidade?
e quem pudera saber o que é a realidade?
quem pudera viver somente a realidade
expandir a realidade
a beleza

é possível
abandone as ilusões
abandone o que está só na sua cabeça
e siga em frente
na prática
no que pode ser praticado
hoje e agora

chega de ilusões
chega de sofrimento
eles te odeiam
os seres na sua cabeça
que te fazem se super valorizar
viva o presente
é mais do que suficiente pra você
apenas atente para os fatos
você poderá agir
trabalhar
fazer o que quiser
com a realidade que está em sua vida
ao seu redor
as pessoas
todos
valorize cada circunstância
tudo tem o seu valor
só não vale ficar em ilusão
o tempo todo
sendo o Deus de si próprio
o Deus do mundo
o segundo lugar

terça-feira, 25 de maio de 2010

"Descobri que o mais alto grau de paz interior decorre da prática do amor e da compaixão. Quanto mais nos importarmos com a felicidade de nossos semelhantes, maior o nosso próprio bem-estar. Ao cultivarmos um sentimento profundo e carinhoso pelos outros, passamos automaticamente para um estado de serenidade. Esta é a principal fonte de felicidade."

rabo

segunda-feira, 24 de maio de 2010

domingo, 23 de maio de 2010

e aquelas uvas que você ia plantar?
ela não sabia o que era plantar
como a maioria dos seres humanos

e a solidão assolava a Terra
e os grãos ousavam ser embalados pela terra
só quero o melhor pra você
eu gosto da terra
eu gosto da minha semente

deixemo-nos morrer amor
viver amor
e morrer amor
existem frases que nunca serão ditas
simplesmente porque o número de frases possíveis é infinito

eu não sei se gosto da minha tristeza
e a terra embala a semente
eu chorei ontem
não lembro
mas provavelmente sim
mais seres humanos que choraram ontem, por favor
chorem comigo, hoje
pois a música é boa
e o meu coração está abalado

de que lado, de que lado?
do meu lado
se há um lado

no círculo pertinaz que envolve por completo a semente não há lados
a terra que envolve a semente é brilhante
a água virá se saciar
encontrar em que viver
a que servir
a quem amar
sangue
dia-a-dia
ela vive
e se mata
pouco a pouco
todo dia
dia e noite
ela vive
e se mata
todo dia
pouco a pouco



entre louças e pecados
ela teve um alívio
seus pensamentos acalmaram
a correnteza deixou de a levar embora
ela deixou de ser envenenada
por uma noite
duas
voltou a ter vida
foi feliz
mas gosta da ilusão
seria ilusão?
ela não sabe responder



e os dias passavam
ela queria ser feliz
livre, plena
o que seria necessário?
matar o tédio
ocupar o tempo
fazer parte de uma sociedade
interagir mais
solidamente
menos imaginação
menos tudo dependendo dela
pessoas interagindo
e produzindo
era tudo que ela queria
é tudo que qualquer ser humano quer
de onde virá esse presente
que depende tão pouco de nós alcançar?



será que não depende mesmo de cada um?
quem será que nos observa
para nos julgar
e nos presentear
com o dom da verdadeira vida?
eu não sei
e faz parte da imaginação dela essa dúvida
e ela viaja
até que começa a se matar de novo
todo dia
lentamente
aos poucos
miséria de verdade reina
aquela que não aparece
à primeira impressão

sábado, 22 de maio de 2010

uma lagoa nova
ele podia mergulhar
e catar alguns peixes
era novo do assunto
apesar de sempre o ter apreciado

alguinhas, peixinhas, caranguejinhas
ele pegava todas elas e cuidava muito bem delas
era um bom pescador
as comia todas
em plena graça
e exatidão
mesma de uma música instrumental ou algo que o valha de vinte e três minutos
do Pink
Floyd

em apenas dez minutos tudo estava acabado
ele morreu após digerir uma peixinha amarela
em outras palavras
ela o fez gozar
mas rápido demais

teria futuro o nosso jovem pescador?
como pescador, ao menos?
já limitado ao ramo da pesca, pensavam alguns
mas será saudável essa limitação?
se é que é limitação?
ele curte
o que estiver curtindo
e acabou

jogou a rede
e pescou algumas

sexta-feira, 21 de maio de 2010

BIG BANG BABY

Pra começo de conversa, va pro inferno todo mundo!
BEBA GASOLINA! SEJA ANDRÓGINO! E FAÇA ROCK N ROLL, porra!
Vou quebrar uma garrafa na sua cabeça, portanto, você tem um buraco na cabeça!
e nada é de graça, jamais! nem relógio trabalha de graça...
Beijos

http://www.youtube.com/watch?v=G0gAxuvo5rc

quinta-feira, 20 de maio de 2010


A alegria ganhou expressão sonora.
Verídica, verdadeira, além das aparências.


THE FUCKING JOY!!!!!!!!!!

quarta-feira, 19 de maio de 2010

a graça
é infinita
o amor
inexplicável

tudo pode mudar com o poder do perdão
mas seja sincero
use o coração
sinta com o coração
e quando for a hora
se o outro estiver arrependido
não deixe de perdoar
se o outro estiver arrependido

há graça
para todos corações
amor
multiplicado
passamos pelo portal da verdade
o espírito se comunica com Deus
o espírito de todos
que queiram

tudo já está se realizando
e eu sou meio bôbo
ainda mais quando estou no rock
desavisado
de meio de semana

terça-feira, 18 de maio de 2010

vá por você mesmo
adquira sua própria cabeça
sua própria mente
seja você mesmo
faça você mesmo
mate você mesmo
com tiros, pipocas e espingardas
mate-os todos
não deixe um de pé
é a vida
e sua seleção
você quer morrer?
ou matar?
mate todos
nós matamos todos na velocidade da luz
os deuses matam na velocidade da luz
eliminam, exterminam
porque não o faria você?
danificado
paralisado
não pode se mover
jogado fora
exacerbadamente
despudoradamente
no lixo
pra sempre
descartado
ferrado pelo ferrão da abelha mãe

tente apreciar o mel
tente apreciar o mel agora
é a sua parte
não está gostando do gosto?
por quê? arrancaram a sua língua?

por que você tá tão quieto?
você não é assim
você tá muito mudado
o que que aconteceu?

não, eu sempre fui assim
você disse
mas você não sabe de fato
o que acontece
o que aconteceu
você não sabe de fato
o que acontece
o que aconteceu

foda-se
você é fétido
você não presta
terá seu prêmio
será?

sábado, 15 de maio de 2010

scandinávia
itália
pressuroso
estar
meninas bonitas
em todo lugar
nesse mundo imenso
que doiderada
pocação o tempo todo
crema
crema nele

deixa morrer
tá morrendo, tá bom
tá secando, isso sim
tá bem

que doiderada
pocação o tempo todo
e aquele par de coxas
passeando por aí

lá na europa
no friozinho

que quentinha sua blusinha
adeus agora
então a esperança mostra a sua cara
parece que tudo pode mudar
tudo mudou
é uma questão de tempo para você perceber isso

o carma e a vicariedade se expandirão
e você os converterá em prazer
porque você é o vinagre
que saudou a boca de Cristo

quente e pútrefo
o ambiente em que sua alma reside
correria você perigo ainda?
pode ser que sim

msa provavelmente não
autoridades dos céus interviram por você

"You rise, you fall, you're down, then you rise again,
what don't kill you make you more strong"
hpa algo engraçado no português
que serve pra poesia
mas não serve pra letra de música

ele é pequenininho e bem dotado
sua inteligência serve pras linhas
não pras notas musicais

um bom amigo do inglês
esse sim terno para a música
ternura
terno de ternura

e o português estravaza
pelas linhas da poesia
da poesia absurda
da poesia momentânea
do momento perdido que pode ser achado
compartilhado

vísceras
elas andam por aqui
passeiam pelas ruas
e trazem café para os transeuntes
a tristeza é uma desgraça
cava o coração pelas veias da incerteza
e pelas veias do mau-entendido que sequer pode ser assimilado
da desgraça

perdido pelo tempo
mau interpretado
desolado
há esperança

tudo pode se reverter
tenha paciência
você vai melhorar
é um cara bom

estréias da semana

DCINEMA
é só acessar:
http://entretenimento.br.msn.com/cinema/estreias.aspx
_ Nossa, vamo beber aguinha!
Nossa vamo comer criancinha!

Dizia o Jade. Catecismo da Igreja.

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Ela pensava em escrever um álbum de inéditas, que realmente fossem inéditas nesse mundo. Começou com as aulas de harpa aos 11 anos. Começou trompete aos 14. Hoje com 23 já havia composto alguma coisa, mas ainda não tinha gravado nada.

Aos 25 teve a oportunidade de com o dinheiro que economizou ganhando como funcionária num firma de comércio exterior. Foi pro estúdio com umas músicas já arquitetadas e disposição para montar outras mais quando estivesse lá dentro.

O álbum saiu então com 11 faixas, chamado The Kin of Miss Disaster, com uma montanha de neve despencando de vez numa super avalanche na capa.

O disco consistia praticamente apenas em faixas de harpa e trompete, algo que soou realmente novo aos ouvidos de todos, que ao ouvirem o disco já pela primeira vez já o adoravam.

Nina Serpent - The Kin of Miss Disaster (2010)
01- From the Killing Within
02- The Past, My Storm
03- I Would Kill You
04- The mountains are Dropped
05- She saw the Sunshine
06- Pieces of my Mind
07- My Guy is a Killer
08- Tips and Clues
09- Let's See What We Have Inside
10- Theres'a a Memory
11- Only Know

Tocava ao vivo sempre em vestes brancas, com umas manchas em vermelho, simbolizando sangue. Tocava harpa, chamou sua amiga italiana Roberta Milli para levar as faixas de trmpete.
é que a doideira arrasta a mente
como um carpete sujo solto pela sala
e que sala é esta?
não sabemos

curtindo um momento italiano
que venha o espancamento
e a junção dos dois

Gosto mutcho!
Bom fim de semana

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Traduzi tudo

Arô
Orá
Rélôu
Tenquiu
Semquiu

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Capa do vindouro próximo álbum do meu projeto solo Pushflows, intitulado Insane Day for the Insane:
incerteza
para sempre
na mente
do que precisa
ter certeza

banido
amaldiçoado
seco
ou fudido na chuva

grilhões da morte te prendem ao passado
sobreviveria você?
se sente injustiçado?
há um sentimento que te persegue
você será ainda mais
não há compreensão para você
ninguém é compreensivo como você é

isolado
descartado
mudo
ou falante no asfalto

não há esperanças
suicidar não adiantaria
o problema é no espírito
e daí que se reflete no corpo?
no aqui e agora?
ele só vai se expandir se não tiver uma cápsula que o detenha
o corpo

o copo
da maldição
pesa nas suas mãos
bêba
só há você para isso
você é uma neura
própria e não-própria
você está no inferno
observando o paraíso
e os seres do paraíso
esnobam de você

devem te achar bom demais
bonito demais
e não merecedor

merecedor de nada
vai entender
é a vida
e quem sabe
não seja
realmente
a justiça divina

terça-feira, 11 de maio de 2010


aquela chance
brilhou em um álbum
de música
etérea
foi dada a chance
ao ser humano
de voar
de estar junto da divindade
de ouvir a beleza
de perscrutar os corações
estamos bem
nosso sangue corre em nossas veias
nossos caminhos nós traçaremos
entre os sulcos mais fartos
entre os vales e suas belas montanhas

estamos satisfeitos
podemos prosseguir
venha conosco
você irá gostar
passe pela porta estreita
estamos gratos
você também estará

uma granada no coração do amor
uma granada de fogo
fogo
que é o espírito materializado na Terra
que é a dádiva de amor eterna

sonhe

domingo, 9 de maio de 2010

aquela folha branca que você arrancou de uma árvore
serve pra você escrever algo
não sei pra quê
nem pra quem
mas serve

padeça
a chuva veio te dizer uma coisa
você é um desgraçado
em dúvida para sempre
apodrecendo
já morto
em pé

o ar veio arejar seus pulmões
te lembrar de todas as drogas das quais
você sente falta
você sente falta
da vida

tentaram arrancar a sua alma
e será mesmo que não conseguiram?
você pasma
você já era
você fede
podridão

não consegue se relacionar
a beleza te entristece
você já não é mais o mesmo
não como antigamente

tudo te magoa
tudo à flor-da-pele
te machuca
você foi usado
e agora
e agora
errará pela face do universo para sempre
até quem sabe desaparecer
após a morte
após a morte
que já não mais existe para você
está queimando
a árvore
das queimadas
a árvore
das queimadas
está queimando

a árvore da verdade
está queimando

há uma cova para os fracos
os fracos se escondem
quem é você?
saberia você responder?

ela deixou um recado pra você
foi passear e te deixou mofando
deve ser pra você aprender alguma coisa
por causa de alguma coisa
dentro de alguma coisa
valendo alguma coisa
tomara

você se sente fudido
pois está fudido
é como você se sente, não é?
então você está fudido mesmo
não é mesmo?

sexta-feira, 7 de maio de 2010

Stunts

Joguinho de carro devastador pra computador dos anos 90, verdadeiro clássico, melhor jogo de carro de todos os tempos, na minha opinião, até hoje.

quarta-feira, 5 de maio de 2010

quando novo
nosso universo
nossa galáxia
sorria feito um saburá no vôo pela caça

hoje
já envelhecido
saído da infância
já se acha velho
como um adolescente infeliz

ouvirão os grãos de areia o grito das águas dos oceanos por liberdade
a lua não deixa elas se espalharem
mas pelo menos podem evaporar
mas pelo menos

terça-feira, 4 de maio de 2010

agora havia um peixinho na panela
antes ouvera olhos de cadáver humano
coma

em coma

você mudará para sempre
sua pele ressecará como barro

para provar
sua fé

segunda-feira, 3 de maio de 2010

lançaram ela no fogo
largaram mão

frtaram
assaram a pequena

jogaram ela no fogo
quebraram os ossos antes

ela gemia, que gritava

estava no fogo
sendo dilatada pelas chamas

morreu jovem
partiu para a vida eterna

sexta-feira, 30 de abril de 2010

a mort eperde o desepero pela carona dahora da seca
distorce o campo da colheita
morre a foica da morte
apodrece o coração do amor

o amor morreu
houve traição
tudo está perdido
desperdiçado
Deve a morte encerrar os olhos da criatura pagã. Da criatura que ama a Deus. Da criatura que trai. Da criatura fruto da patologia platônica.

Voc~E é um doente, escritorl..

quarta-feira, 28 de abril de 2010

SDde louvores a deuses, de espoquei suas paredes, te esporrei na sua porta, dte decsobri de lama. te chamei de minha porca, de esteperai pra fugir de vc pois tava com pau na mão do nada, só faltou gozar no seu narizinho de manhar quando vc sentiu o ar infestado de porrraaa.
Porque , qual q é a depsdida, de luto, de pobre, de sal, de fé, decaos, de q? hein, me diz de q? mser jajjjjjjilóóóóóóóóóóéroósásóóeroa´soáosrheahsoehorarápejhajoráoeaóajerpaperáeipjaro

Brasil-te-vê

Existe um grande problema cultural no Brasil, concernente ao sentido de patriotismo.

Não que devamos fazer de tudo pela nossa pátria, morrer ou sei lá o quê. Não é isso.

O problema é que quando alguém se destaca no Brasil, ele é invejado como um concorrente. Cada um por si.

Nos Estados Unidos por exemplo já existe um sentimento de patriotismo que faz com que os cidadãos valorizem o que é produzido. Se você produziu e é bom, eu vou apoiar, porque a nossa nação ganha com isso. Em representação internacional.

No brasil não existe isso. É uma grande terra de índios com a inveja dominando as relações culturais. Onde não existe o sentimento de que eu ganho se você produz algo bom, você ganha se eu produzo algo bom.

A terra indígena ainda precisa crescer muito. E eu não vejo perspectivas para mudanças como essa que citei que é necessária.

Talvez esse texto já faça agora gerando consciência em quem o lê. Talvez esse texto já sirva de algo.
Às vezes as pedras conversavam com Mister Talk. Mister Talk era muito comunicativo. Ordenou às pedras que se jogassem ao mar uma vez. As pedras colocaram trajes de banho e pularam em uma piscina. _ Prefirimos uma boa piscininha ao mar, Mister Talk. Algum Problema?

_ Não. Podem pular na piscininha, minhas pedrinhas. Amo vocês.

Um dia ele colocou as pedras no feijão e almoçou feliz. Depois tirou as pedras da panela e continuou a ter suas amigas por perto.

segunda-feira, 19 de abril de 2010

enfiar a metralhadora no rabo dela e descarregar
igual a gente faz na caça com as meninas de colatina

sábado, 17 de abril de 2010


syd barrett artefacts

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Embriagados pelo sangue do gado, dos bois, das vacas, dos touros, das cabras.

Passaram sete meses isolados numa montanha a sudoeste da França.

Até que mergulharam no oceano que cerca a Austrália.

Nasceram de novo, tomando um banho de sangue de puta no Brasil.

quinta-feira, 15 de abril de 2010

Os anjos não gostam de pessoas do bem.
Ela precisava entinguir sua vontade de matar todos e a todo mundo desssea porra de planeta eimundo e fufido de merda da puta q pariu.

O único jeito era erealmente matando tudo e a todos. Começou so com os padres e freitrras,. soltou nobombas em igrejas, destruiu o convento da penha, depois foi aos bancos matoiu todos os caxaias e saiu com o deinhieoro, matou tosodos os policiasis em trocas de tiros homéricas, depois saiu matando as pessoas na rua sem bajulação ou preconceitos.

quarta-feira, 14 de abril de 2010

PK

Pink FLoyd, my brother. Bandinha boa, executando agora o Meddle.

olha ele aí:
Meddle


O q dizer dessa mega banda falsária da porra gravadora de álbuns conceituais de merda mto bons de serem ouvidos tipo o The Wall?
rsrsrsrs

olha ele aí:
The Wall


Ro ger Waters

cara foda
cérebro da banda como é chamado


já Gilmour, David Gilmour então é o coração, melodias obtusas a todo o tempo.


Rick Wright é as vísceras
E Nick Mason o resto

Waiting!

for the wormsssss ..l. to come

Waiting

for the cracks on the neighborhrs to crack once again

waiting

all the worl d in disorder to catch your own plan


awiting!

fot the wormssss..... to come