terça-feira, 17 de maio de 2011

motocas pro ar

um tinhoso triste matava a madrugada
queria amor e água salgada na pele e no mar
na alma um descanso, pedaço de incenso, cheirar
olfato mimado de atropelado em asfalto, motocas pro ar
agora as feridas se curam e o tempo é um mero estar
escolheu um canto e ficou gostando da atmosfera
um começo de rebeldia saudável se fez valer como um sonho que se torna
realidade

3 comentários:

Karina Rinaldi disse...

Nossa!Foi vc que criou esta poesia?Muito boa...está de parabéns,continue assim e seu blog será um sucesso!

Segue?
http://karina-rinaldi.blogspot.com/

Barbara Nonato disse...

Tenho a impressão de que os melhores sonhos começam mesmo crus e com um pouco de rebeldia saudável.

Matheus disse...

Ótimo frase....