segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

anti-sal

caiu petardo de caçamba
rolou uma pedra mais pesada que o pó
que o brasileiro consome...
que não é a metade
do que o americano consome...
sente e fique à vontade
na mesa dos sem fome...
até de dia tem ar
o suficiente...
pra neuronealhada ficar
fritando igual açúcar
no sol e depois jogado à chuva

depois de tudo isso
cuidado para seu cérebro não se tornar
derretido e salino
o seu cérebro voa
pelo menos não misture isso
no conto da heroína
que foi salvar as crianças
em lagos de dopamina
chuva, chove, consome
sal no sangue
tome cuidado
pode haver adulteração
nem a gasolina hoje é legal
trinta torres de sal e cocaína
quem se aventurará a cheirá-las
com sal podendo estar misturado a toda ela?
e injetar na veia?
sal puro fritando tudo
tome cuidado com o colega sal
ele pode acabar com o seu rock
ou pode te ajudar
a levantar a pressão
se o álcool te jogar contra um poste
enfim,
tim tim por tim tim
você pode pensar
que deve deixar uma narigada pra mim
pode ficar
jogue tudo fora e assim
vire gente de novo
a guerra do ovo

2 comentários:

Guilherme de Carli disse...

Crítico, interessante e livre.

Nanda disse...

Um menino poeta, curti o jeito espontâneo de usar as palavras para fazer poesia.
Parabéns pela sua criatividade :)