segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

frágil caminho

respeitar a linha tênue
uma cena que se encene
colaborar com a perene
água limpa ao viver

seguir em frente, firme
que se aprenda e que se ensine
o que pode ser sublime
a aceitar o fato, nato

pouca coisa a gente leva
nossa casa, nossa mente... nossa treva
conquistar misericórdia
desenvolver-se, livremente
no caminho...
frágil...
da...
salvação...

2 comentários:

Arianne Carla disse...

Será que no final teremos a salvação? :/

O blog tá atualizado e com conto novo (depois de muito tempo rs).

Dalyla Carvalho disse...

Amei esse texto. Do começo ao fim as palavras se encaixam perfeitamente. E é isso aí... pouca coisa a gente leva mesmo, mas no final do caminho, a gente ganha tanta coisa que nem parece que tínhamos pouca! :)