domingo, 8 de julho de 2012

para sempre jabuticaba

um bom vinho de jabuticaba, irmão
de Santa Teresa!
subir a colina e degustar os mais variados licores
de uma qualidade excelente
matar a vontade em um banho de cachoeira
uma sinuca, um agasalho...
touca! luvas...

imagine você lá, pequena vítima
esquartejar-te por inteira
viva!

um bom vinho de jabuticaba, irmão, com certeza!
pra sempre!

e você, pequena
você em sangue, em vinho...
se debatendo no chão, buscando a morte pra solucionar sua riqueza, sua vida
que se esvai tão rapidamente, mas ainda assim, dura uma eternidade

bata, se bata, se batendo no chão...
seu crânio ainda está ligado ao corpo...
mas a mente não
e você tenta alcançá-la
pra ter uma chance de pensar de novo antes de se ver completamente morta
como um rabo de lagartixa
sempre!

2 comentários:

FÁBIO FERREIRA disse...

versos de alma e coração, versos de muito talento, parabéns...

Filipe Dias disse...

Vinho de jabonicaba, um sabor que lembra os beijos de minha namorada.

gostei do poema pois lembrei do meu grabde amor