quarta-feira, 27 de junho de 2012

a tela está branca

aproveito aqui que a letra é minha
aproveito aqui que a tela está branca
faço uso então de uma simples tecnologia
teclado, texto, literatura, alegria

um crocodilo rasteja feliz
vivendo todo seu pântano
como alguém que está em cânhamo
ele realiza seu viver

uma linda morena passeia triste
não sabe nada ainda do bem-querer
da simplicidade da vida
do compartilhar, receber

que a carne seja veículo
e nunca tome o lugar do espírito
funcionamos de bom grado
pelas saídas, pelo êxito

feliz

3 comentários:

Gabriel A. Martins disse...

Muito legal a iniciativa do seu blog, boa sorte com ele!

Abraços,
Gabriel
http://desejosdesabado.blogspot.com.br/

Jefferson Reis disse...

Gosto de quem sabe sentir a beleza de um papel em branco. Blanchot dizia que a literatura é transgressão, porque é uma mancha na brancura da pureza. Legal isso.

M!sunderstood disse...

Tão simples, tão pensado.

Tão feliz com um ar amargurado.

Um bom poema.

Um beijo. Misunderstood.