terça-feira, 7 de dezembro de 2010

sepulcral

Entre todas as casas havia agora um silêncio sepulcral. Depois que as crianças se foram tudo ficou muito parado, sem alegria, festejo, uso, de drogas.

Os que restariam também se foram, para outras cidades, para bairros de outras cidades, morros de outros estados. Se um estado era abastado de estoque para consumo, agora seria outro, um estado vizinho. É. O restante das crianças voou para ele.

Tudo azul no estado vizinho agora. Uma nova forma de se organizar foi surgindo, mais madura, mais organizada... O crime, mais organizado.

Pessoas que sonham, pessoas que vivem, do Rio pra Vitória. Não me pergunte se lá irá faltar... Aqui, me parece que não.



escrito ao som de In Your Room, Depeche Mode

Um comentário:

Kiko Lemos disse...

intenso e bem desenvolvido

parabéns