sábado, 15 de maio de 2010

hpa algo engraçado no português
que serve pra poesia
mas não serve pra letra de música

ele é pequenininho e bem dotado
sua inteligência serve pras linhas
não pras notas musicais

um bom amigo do inglês
esse sim terno para a música
ternura
terno de ternura

e o português estravaza
pelas linhas da poesia
da poesia absurda
da poesia momentânea
do momento perdido que pode ser achado
compartilhado

vísceras
elas andam por aqui
passeiam pelas ruas
e trazem café para os transeuntes

3 comentários:

Macaco Pipi disse...

MUITO POETADOR!

Art =] disse...

muito bom teu poema
parabens

Helton Corrêa Júnior disse...

Quando eu crescer quero ser assim.