segunda-feira, 7 de junho de 2010

mudanças
e ele sambou no olho do cavalo
tentou ser sucesso

um dia a lua chegou
e o lembrou

que ele era um olho a menos na cara da aranha

que ele precisava
de dinheiro
e morrer debaixo de um viaduto

por que não às pontes?

Um comentário:

Érica disse...

Eu gostei dos textos; li vários e fiquei em dúvida sobre em qual comentar. Gosto de poesias assim, curtas que deixam o leitor concluir sozinho o que se passou; gosto também da tragicomicidade que observei nos textos que li. Continuarei visitando. Parabéns!